domingo, 9 de agosto de 2009

Primeira vez

Festival de Inverno inaugural deixa marcas em Perus

A correria com todos os preparativos para uma grande festa sempre é recompensada pelo resultado e pela alegria que emana de todos os lados quando todos se reúnem para celebrar a arte, a cultura e a vida. Foi o que aconteceu no I Festival de Inverno de Perus, realizado pela Comunidade Cultural Quilombaque no último sábado (08/08).

Com a Travessa Cambaratiba transformada pela decoração com as cores-chave da Comunidade (amarelo, verde e vermelho) e também pela exposição sobre Tambor de Crioula, o cenário estava montado para receber o público, que começou a chegar e encher o Beco da Cultura após as 18h.

A primeira atração da noite foi o grupo de hip hop Cartel Central, que mandou suas rimas conscientizadoras para os jovens presentes. No intervalo dos shows, os DJs Xerxes Boss (o Clevinho) e Padaria Men esquentaram as pick-ups e botaram todo mundo pra dançar.

Negras raízes

E o cinema não ficou de fora, não. O grupo Saci, também de Perus, compareceu com curtas-metragens de animação para entreter e mostrar que, na periferia, a sétima arte desempenha uma função singular de reflexão. A intervenção artística do grafiteiro Bonga também não passou despercebida. O lindo graffiti da negra com os dizeres "Negras Raízes" ganhou olhares demorados de todos que passaram por ele. Danilo Guetus também deixou sua marca no muro logo ao lado.

Antes do grupo de MPB, Oráculo 511, do Butantã, subir ao palco - montado em frente ao portão da sede da Quilombaque - o Sarau na Brasa e os Amigos da Sandice assumiram os microfones e recitaram, com fé e coragem, as suas intensas poesias periféricas. Por volta da 1 da manhã foi a vez do Zafenate mandar um reggae cheio de positividade para a plateia, que entrou na mesma vibração e curtiu cada música como se fosse a última.

Por fim, o Rebel Roots, velho e constante parceiro da Quilombaque, fechou o I Festival de Inverno, que entrou para a história de Perus, da organização e de todos que fizeram possível mais este evento no bairro. E vem muito mais por aí. Afinal de contas, 2009 é apenas uma criança e ainda temos um semestre inteiro pela frente.

[Texto: Silvio Luz/Comunicação Quilombaque]

6 comentários:

Comunidade Cultural Quilombaque disse...

Ah, e ainda teve a conscientização a respeito das DSTs e da AIDS. Cartazes de campanhas educativas foram espalhados pela rua e dezenas de camisinhas foram distribuídas gratuitamente para o público.

Anônimo disse...

Eeeeeeeeeeeeeeeeee.... que bacana! Quero ver as fotos, parabéns!!!! Beijos...Thalita Duarte

Luciana disse...

bacana mesmo pensei q ia chegar no fim mais não tava nem na metade curti muito adorei parabéns pelo evento Quilombaque é isso ae perus precisa mesmo disso.e tbm qro ver as fotos ^^. abraços

Déb´s disse...

U HU HU !!! AMO VOCÊS HERMANITOS... TRISTE NÃO VIRAR A NOITE COM VOCÊS DESTA VEZ... AMOR, AMOR, AMOR...

Zafenate disse...

Salve Família Quilombaque,
mais uma vez foi altíssimo o astral da galera. Ter participado foi uma honra, uma alegria, um tesão.
Perus vive, vibra e canta.
Parabéns pelo lindo projeto,
Tamo junto e Somozum,
Família Zafenate

teluyo disse...

Nossa Débora
Que bom que vocês continuam atuantes.
Parabéns.
Teluyo da casa saudável.